Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

* Padrinhos de Portugal *

* Padrinhos de Portugal *

2 Desafios para os Padrinhos

Comemorando um mês online com o apreciável número de 6.000 pages views, o blogue tornou-se num ponto de reunião virtual dos Padrinhos de Portugal e um cartão de visita para aqueles que pela primeira vez tomam contacto com esta obra solidária.

Fruto desta dinâmica registamos com agrado a proposta de duas iniciativas.

O padrinho Pedro Candeias propõe a organização de uma viagem a Moçambique:

 

Bom dia Catarina,
Antes de mais parabéns pelo blog e por toda a actividade à volta do mesmo. É mais uma extensão do projecto e desejo o maior sucesso para o seu crescimento. Tenho um desafio para colocar no online, para o qual preciso do filtro da sua opinião, de modo a perceber se pode ser uma hipótese concreta ou apenas um delírio meu.
Um pensamento que me tem ocorrido diversas vezes e imagino que também a outros padrinhos, é o de ter a oportunidade de ir visitar o projecto localmente e conhecer todos os meninos e pessoal envolvido. 
Toda a experiência da ajuda através de donativos, tanto monetários como em géneros, é sem dúvida merecedor do nosso empenho e motivação, não só pelo resultado em si, mas também pela promoção de uma forma de estar e pensar a vida, abrindo pequenos espaços nas nossas rotinas de vida de forma a melhorar a qualidade de vida daqueles que disso necessitem, qualquer que seja o projecto. Mas a possibilidade de poder presenciar o dia a dia destas comunidades, bem como todas as emoções daí saídas, é uma oportunidade para todos nós valorizar-mos quem somos, o que conseguimos e o que podemos e deveremos alcançar enquanto agentes sensíveis às necessidades dos outros. Sem dúvida que essa experiência será um marco nas nossas vivências e fará de nós indivíduos melhor preparados para os futuros desafios que irão surgir nos nossos caminhos.
Sei que a organização conjunta terá mais valias, tanto a nível de custos, como da experiência em si.
Fico assim a aguardar comentários a este desafio, de maneira a podermos avaliar a possibilidade de realmente tudo isto acontecer.
Desejo assim as maiores felicidades a todos.
Obrigado.
Pedro Candeias

 

e a madrinha Teresa Cruz sugere uma organização de um encontro (um jantar?) dos Padrinhos de Portugal:

 

Olá "comadres". Muito obrigada pelas dicas. Agora também a minha mãe apadrinhou uma criança da Praia Nova, a Ricardina, com 3 aninhos muito fofinhos...

Queria deixar aqui uma sugestão: pessoalmente, gostaria muito de me encontrar com outros padrinhos, talvez num encontro a agendar, algures num sítio que fosse +/- acessível para a maioria das pessoas, para nos conhecermos, mostrar as fotos dos "nossos meninos" e ouvir as sugestões de outros padrinhos mais experientes nestas andanças. Sim, porque acho que todos temos ainda muitas perguntas a colocar apesar de a Catarina ser incansável nos esclarecimentos.

Um abraço para todos os padrinhos da Teresa Cruz

 

Temos Padrinhos voluntários para organizarem estas iniciativas?

Experiência em Marracuene

Olá Catarina,

venho agradecer-lhe e contar-lhe sobre a minha experiência em Marracuene, que foi muito boa!
A senhora que está a ajudá-la neste projecto, Francisca Paulo, foi extremamente simpática e organizou-se de forma a levar-me ao centro no dia em que me era possível. Quando lá cheguei fiquei muito emocionada pois, apesar de ser um sábado, estavam lá cerca de 60 crianças, a cantar as boas-vindas... adorei conhecê-los! A alegria e o sorriso deles são contagiantes! Que bom que foi perceber que a nossa ajuda financeira faz toda a diferença na vida destas crianças!
Como tinha combinado, com uns amigos, passar o dia na praia de Macaneta, pedi à Francisca que perguntasse à tia da minha afilhada se ela poderia passar o dia connosco e ela concordou. Quando as outras crianças se aperceberam, sobretudo umas amigas da Epifânea, também queriam ir, não percebiam porque é que a levava só a ela. Pareceu-me que as crianças não têm muito a noção de “padrinho” ou “madrinha”, talvez pelo pouco contacto que têm com os respectivos padrinhos, o que é pena, pois tão importante como a ajuda financeira, é a relação que se pode criar com estas crianças e o impacto que isso pode ter nas vidas deles.
O meu contacto com a Epifânea foi espectacular, adorei conhecê-la! Ela é muito querida e pareceu-me que gostou muito do dia que passámos juntas. Pareceu-me também muito carente e fiquei impressionada com a rotina dela, apesar de ter 8 anos levanta-se às 5h30 e ajuda a tia a  dar banho aos primos e a arrumar a casa e só depois vai para o centro. Apercebi-me, através da Francisca, que o facto de as crianças frequentarem o centro, ajuda a que os pais aceitem que estes vão à escola e evita que os usem para trabalhar em casa e na machamba (agricultura), durante o dia.
Depois do que vi em Marracuene fiquei ainda mais convencida da importância desta sua iniciativa e dou-lhe os parabéns por isso!
Envio algumas fotos que tirei …
Um abraço,
Sílvia Martins

   

Mais sobre mim

foto do autor

Este projeto começou em Novembro de 2002, depois de ter estado dois meses a trabalhar como voluntária na Cidade da Beira, em Moçambique, junto de crianças extremamente carenciadas. A vontade de fazer algo mais e com uma maior continuidade, levou a que surgisse a ideia de montar um semi-internato no Alto da Manga, um bairro localizado no mato, acerca de quinze quilómetros da Cidade da Beira. Comecei por pedir a ajuda de um padre e de uma freira locais, que se responsabilizaram desde logo pela gestão do projeto no terreno, e iniciei então a seleção de dez crianças oriundas de famílias bastante desfavorecidas. O projeto começou com 10 crianças e 10 padrinhos. Atualmente são 600 e o esforço que tem sido feito tem levado a que muitos destes meninos tenham capacidade para entrar no mercado de trabalho. Catarina Serra Lopes padrinhosdeportugal@gmail.com
Com 40€ mensais pode pagar as despesas de saúde, uma refeição diária, livros, cadernos, lápis, canetas, matrícula, propinas e farda, a uma criança de Moçambique que dificilmente o poderá fazer sem a sua dádiva.
De forma a potenciar a Associação e a encetar novos projetos, complementares ao apoio às crianças, os Padrinhos de Portugal aceitam contribuições esporádicas de empresas e particulares, sem ser necessário um apadrinhamento permanente. Para efeitos fiscais é passado um recibo ao abrigo da lei do mecenato
Contribua através: NIB - Número de Identificação Bancária 0010 0000 42292330001 85 IBAN - Numero Internacional de Conta Bancária PT50 0010 0000 4229 2330 0018 5 SWIFT/BIC BBPIPTPL

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D